Publicidade

Saiba tudo sobre as bebidas da sua festa!

12 de outubro de 2013

Você sabe que bebida servir em sua festa de casamento? Conhece as diferenças entre Champanhe, Espumante, Prosecco e Frisante? Como muita gente ainda tem dúvidas sobre esse assunto, o Vítor, da Vitdrinks, veio nos esclarecer um pouquinho mais sobre o assunto. E ele deu quase uma aula! Além de nos mostrar a diferença entre elas, nos forneceu dicas preciosas de como escolher as bebidas certas! É pra não ter erro meeesmo!! Olha aí!

  • Frisante (Lambruscos em geral):

O nome Frisante está ligado à quantidade de gás carbônico que a bebida contém. É um vinho comum que após o término de sua fermentação recebe a adição de gás, como águas gasosas, refrigerantes, etc. A diferença entre o frisante e o espumante está na quantidade de gás, pois o frisante é menos gaseificado do que o espumante. E a gaseificação do espumante ocorre naturalmente, de acordo com a fermentação da uva.

  • Espumante (geralmente Brut, Demi-Sec ou Moscatel):

Dá-se o nome de espumante aos vinhos que apresentam espuma quando servidos. Em alguns lugares do mundo, a palavra espumante é usada como sinônimo de Champanhe, o que é proibido por algumas legislações. O dióxido de carbono resulta da fermentação natural, seja ela feita dentro da garrafa (método Champenoise) ou fora dela (método Charmat). Geralmente, o método de fabricação é o que diferencia um Espumante de um Champanhe.

  • Prosecco:

O Prosecco é um tipo de espumante que vem da região de Vêneto, na Itália. Em sua produção, utiliza-se a uva de nome Prosecco. É leve e delicado, porém de paladar específico. Produzido pelo método Charmat (consideravelmente menos nobre do que o Champenoise), o Prosecco vem em segundo lugar na hierarquia dos espumantes.

  • Champanhe:

O Champanhe é o mais nobre dos espumantes. É fabricado apenas com uvas nobres, como Pinot, Noir Pinot, Meunier ou Chardonnay. Seu nome é de origem controlada. Por isso, apenas os espumantes produzidos em Champagne, região do nordeste da França, podem receber esse nome. O método de produção artesanal (Champenoise) faz com que esse vinho se torne mais nobre, mais saboroso e muito mais fino que os demais.

Como economizar:

• O perfil da festa deve ser escolhido de acordo com o número de pessoas, o local e principalmente o estilo dos noivos. É imprescindível lembrar que a comida e a bebida são responsáveis por grande parte do sucesso do evento. Por isso, coloque a criatividade para funcionar e não faça economias ‘erradas’.

• Se a lista de convidados for restrita e o orçamento enxuto, o tradicional bolo com champanhe torna-se uma ótima opção, pois dispensa o uso de mesas e diminui o serviço de garçons. Vale ressaltar que outras bebidas, como refrigerante, água e cerveja, além de salgadinhos, canapés, docinhos e bem-casados, são indispensáveis. No caso de uma recepção com bolo e champanhe, o espumante utilizado deve ser sempre o Moscatel, por ser feito com uma uva naturalmente doce (Moscato), que combina com bolo e doces.

• Não é porque a verba está pequena que a festa precisa perder o brilho. A estratégia é ficar com a comida e a bebida mais comercial, de boa qualidade. Ou seja, vale a pena investir em uma bebida de marca conhecida e renomada, não correndo riscos com produtos de procedência duvidosa, geralmente mais baratos, de vinícolas menores e desconhecidas, que possam dar dor de cabeça nos convidados. Isso sem levar em conta a aceitação ruim por conta da má qualidade.

• Optar por um coquetel, sem almoço ou jantar, também é uma forma de reduzir os custos com comida. Porém, para não fazer feio com os convidados, vale a pena investir nas bebidas, sem gastar com vários tipos de drinques e uísque. Um bom espumante é o bastante, pois acompanha muito bem os doces e os salgados.

Como fazer a diferença:

Para cada tipo de recepção há uma bebida adequada, que mantém os padrões de ética e glamour. Deixe claro no convite o que acontecerá depois da cerimônia. Ex: “Os noivos receberão para um brinde”.

Em uma festa com pista de dança, os convidados ficam mais tempo, esperam comer e beber muito. Já para bolo e champanhe a expectativa é outra. A escolha por boas bebidas é fundamental para o êxito do cardápio e sucesso do evento.

Festas dançantes também significam maior consumo, assim como pessoas jovens consomem mais bebida do que convidados de mais idade.

Com relação aos vinhos, aprenda: peixes não combinam com os tintos mais encorpados, carnes vermelhas perdem o sabor ao lado dos brancos doces, e massas ou aves pedem vinhos secos como acompanhamento.

Se o orçamento estiver apertado, um aperitivo diferente à base de champanhe e fruta pode ser uma saída econômica e criativa. Assim não será necessário oferecer espumante o tempo todo. Porém, como a bebida já é tradicional em casamentos, é recomendado reservar umas boas garrafas para qualquer tipo de comemoração.

 

E se quiser ler um pouco mais a QUANTIDADE DE BEBIDAS PRA SUA FESTA, clique AQUI. Já falamos sobre isso anteriormente aqui no blog!!

 

—-

Vitor Freitas.

Diretor comercial da VitDrink’s / Salton (Belo Horizonte-MG)

vitor@vitdrinks.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

por
0 Comentários


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *



Design por Casa2 | Creative Design & Happy Ideas - Wordpress por André Beltrame
© 2017 - Casando em BH - by Bel Ornelas - Todos os direitos reservados