Publicidade

Ah, l’Itália è bella!

25 de março de 2013

E hoje vocês vão desfrutar de uma deliciosa viagem pela Itália, com mais um ótimo artigo da nossa colunista de viagens e lua de mel, a editora Flavia Nakamura!

 

Ah, l’Itália è bella!

 Flavia Nakamura

 Não só de romantismo vive um relacionamento, não é mesmo? Paixão, desde que não seja cega, faz bem pro casamento. Então, que tal visitar a Itália? Um país apaixonante onde dá pra comer e beber muito bem, visitar lugares históricos maravilhosos e curtir paisagens de perder o fôlego. É como se estivéssemos num livro de história, com as cores mais vivas.

 Roma, cidade grande, trânsito caótico, turistas de todo mundo. Mas passear pela cidade é uma experiência única. No centro antigo, fica o Coliseu (Russell Crowe, em O Gladiador, dá pra imaginar?) e toda a parte histórica. Na região da Piazza Navona, o Pantheon. No Estado do Vaticano, católicos e não católicos lotam a Basílica São Pedro e os museus do Vaticano – e com razão, pois a arte e riqueza sacra exibidas são lindas.

Arte sacra no Museu do Vaticano: vale a visita (foto: Arquivo pessoal)

Arte sacra no Museu do Vaticano: vale a visita (foto: Arquivo pessoal)

 Piazzas e fontanas estão espalhadas pela cidade. Uma visita “obrigatória”, segundo os romanos, é a Fontana di Trevi. Não à toa: além de ser a maior e mais famosa fonte de Roma, diz a lenda que, se você jogar uma moeda, você voltará à cidade. Na Piazza Navona, não custa informar, fica o consulado brasileiro – se você perder seu passaporte, eles emitem outro, temporário. Ok, melhor do que ir ao consulado, é tomar um gelatto em uma das sorveterias ao redor da praça ou um legítimo espresso italiano. Se quiser os dois, deguste um afogatto: sorvete de creme com café. Hmmmm!

 Na região da Piazza di Spagna, ficam lojas de grandes grifes, como Gucci e Prada. Mas legal mesmo, é dar um tempinho na escadaria da praça, juntos, sem deixar o cansaço afetar o humor! Lá do alto, onde fica a Trinitá dei Monti, é possível ter uma bela vista da cidade.

 A Piazza del Popolo, que já foi entrada de Roma para viajantes que vinham do norte, fica relativamente próxima à Piazza di Spagna. Se vocês estiverem animados, caminhem de uma praça a outra. Ao topo da escadaria da Piazza del Popolo, dá pra tirar algumas fotos, descansar (e namorar!) à sombra de árvores e esculturas.

 Depois de passar alguns dias na capital italiana, que tal uma viagem ao interior da Itália? Uma das sugestões é um tour pela Toscana e pela um pouco menos visitada, mas não menos bela, região da Umbria, esticando até o Nordeste do país. Um passeio gostoso a dois e viável de ser feito em poucos dias.

 Algumas dicas da minha experiência pessoal. Assis, cidade de São Francisco de Assis, fica na região da Umbria, num dos pontos mais altos da região. O centro histórico reúne as antigas construções de castelos e das estruturas desenvolvidas dentro dos muros da cidade. Em lojinhas a caminho da basílica de São Francisco, dá pra comprar charmosos terços católicos e lembrancinhas.

Em Assis, a principal atração é a Basílica de São Francisco (foto: Arquivo pessoal)

Em Assis, a principal atração é a Basílica de São Francisco (foto: Arquivo pessoal)

 Na região da Toscana, há Pisa e Siena, dentre as cidades mais famosas. A atração de Pisa é a torre… e só. Agora, Siena e seu centro antigo preservado que abriga não só atrações, mas também comércio local, é especialmente charmosa. Na Piazza del Campo fica o Palazzo Pubblico e a Torre del Mangia. Ao seu redor, há inúmeros restaurantes e lojas de bugigangas. Dica: se vocês andarem um pouco pelas ruas vicinais, encontrarão bons lugares para comer uma saborosa massa al dente

Uma pausa na Piazza de Campo, em Siena (foto: Arquivo pessoal)

 Quem tem poucos dias de viagem pode se hospedar em Bologna e de lá pegar o trem para Veneza e para Florença, fazendo passeios de um dia. É atravessar a rua e curtir a paisagem na curta viagem sem precisar carregar malas a cada cidade visitada. Tem um Mercure em frente à estação de trem, que, dependendo da época do ano, cobra tarifas camaradas.

 Florença, capital da Toscana, é pura história renascentista. Atrações não faltam: conhecer a Galeria Uffizzi, o maior museu de arte da Itália; tirar fotos e visitar as joalherias na Ponte Vecchio; visitar o Palazzo Vecchio e a Piazza della Signoria; ver o pôr do sol da Piazzale Michelangelo e curtir a paisagem tomando um café no La Loggia del Piazzale Michelangelo. Só pra citar algumas coisas. 

Ponte Vecchio, em Florença, é um cartões postais da cidade (Foto: SXC.hu | JM Terio)

 Em Veneza… ah, Veneza! Permitam-se perder pelas ruas! Andando a esmo, vocês construirão uma experiência super pessoal da sua visita à cidade. A Piazza San Marco, onde fica a Basílica San Marco, é um dos pontos principais da cidade. Há restaurantes e bares ao seu redor, mas, na minha opinião, com preços meio exagerados. Em toda cidade, pra quem não liga pra simplicidade, é possível comer bem e barato, sem abrir mão do sabor e da típica comida italiana. Vale, no entanto, ficar atento aos horários de funcionamento dos restaurantes: alguns garçons detestam clientes que chegam no final do expediente.

Os estreitos canais venezianos são super charmosos (Foto: SXC.hu | punkoala )

 Há vários museus espalhados pela cidade, dentre eles a Accademia com um amplo acervo de pinturas, o palacete Colezzione Peggy Guggenheim que abriga arte moderna, e inúmeras igrejas, como a de Santa Maria della Salute.

 Neste ano, de 1º de junho a 24 de novembro, acontecerá a 55ª edição da Bienal de Veneza. Meio em cima da hora, mas quem puder se programar para ir e curte arte contemporânea, vai gostar.

 Compras, sim! O famoso vidro de Murano, cidade próxima de Veneza que nos séculos XV e XVI era o maior produtor de vidro da Europa, é vendido em por toda cidade. Destaque para as bijuterias feitas com o colorido vidro. Ah! E as tradicionais e lindas máscaras de carnaval – há de vários tamanhos – dão ótimos presentes.

Em Veneza, máscaras tradicionais do carnaval são ótimos objetos de decoração e criativos presentes (Foto: Arquivo Pessoal)

 Só pra lembrar, além de massas e vinhos, desfrute dos queijos, presuntos, azeite, acetos e toda a magia de sabores que a gastronomia italiana pode oferecer.

 Há inúmeras recomendações para fazer um roteiro pela Itália. Guias, pessoas, sites podem ser fontes de consulta, mas a verdadeira experiência será construída pelos próprios viajantes. Na minha vivência pessoal, eu diria que uma viagem a dois ao país de Da Vinci é circundada por gastronomia, paixão e história. Qual seria a de vocês?

 Arrivederci e buon viaggio!

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

por
0 Comentários


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *



Design por Casa2 | Creative Design & Happy Ideas - Wordpress por André Beltrame
© 2018 - Casando em BH - by Bel Ornelas - Todos os direitos reservados